PROJETOS /
FICHA TÉCNICA DO PROJETO

NOME:
Barefoot College - Instalação de placas solares

PERÍODO:
Julho/2014 - Abril/2015

PARCEIROS:
Enel Green Power

O Projeto Barefoot College é uma iniciativa da empresa Enel Green Power (EGP) para instalação de placas de energia solar em domicílios sem acesso a energia tradicional.

 

Dedicada ao desenvolvimento, à operação e à geração de energia através de fontes renováveis, a Enel Green Power atua em comunidades rurais buscando torná-las autossuficientes e sustentáveis com a implantação de painéis solares, através da parceira com a ONG indiana Barefoot College.

 

objetivo do projeto é contribuir para a qualidade de vida de 80 famílias por meio da instalação de painéis fotovoltaicos em residências que atualmente não tem acesso a energia regular. Por se encontrarem inseridas em uma Unidade de Conservação Ambiental Federal, os moradores não dispõem de energia regular, já que o fornecimento de serviços públicos nessas áreas é restrito.

 

público-alvo beneficiado são as comunidades Fazenda Velha e Estrada Velha do Garapa ao Roncador, localizadas dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD), no município de Andaraí (BA).

 

Metodologia

 

A iniciativa tem como ponto de partida a entrega dos painéis solares, produzidos pela Barefoot College para a Enel Green Power.

 

A partir do recebimento do material, esse será transferido pela EGP para as duas associações já atuantes e juridicamente organizadas em ambas as comunidades, que serão responsáveis por transferi-las aos associados beneficiados pelo projeto. Os beneficiários deverão atender aos seguintes critérios:

 

  1. Possuir habitação, cadastrada pelo projeto, já construída em uma das comunidades;
  2. Estar associado à associação local atuante na sua comunidade;
  3. Ter assinado a Manifestação de Interesse;
  4. Se comprometer a pagar a taxa mensal de adesão;
  5. Utilizar a placa apenas na residência.

 

A entrega do equipamento ao beneficiado também estará vinculada do pagamento da taxa de adesão mensal. A taxa foi sugerida no valor de 5 (cinco) reais, podendo sofrer alterações diante da decisão das próprias associações.

 

A manutenção das placas deverá ser realizada pela engenheira solar, que receberá um auxílio para exercer tal atividade. Os custos envolvidos serão cobertos pelo pagamento das taxas dos beneficiados.

 

O gerenciamento desse recurso, assim como o acompanhamento do trabalho da engenheira solar deverá ser feito pelo Comitê Solar.

 

Para reforçar a atuação das associações (que originarão o Comitê Solar), a AVSI Brasil desenvolverá atividades de fortalecimento junto às organizações da sociedade civil.

 Enel-placassolares

 

Ações Previstas

 

  • Gerenciar a elaboração do Diagnóstico Socioeconômico das comunidades;
  • Realizar atividades de fortalecimento das organizações da sociedade civil encontradas (em termos institucionais e técnicos);
  • Assessorar as associações para a formação e gestão do Comitê Solar;
  • Acompanhar a comunidade até a instalação dos painéis.

Resultados Alcançados 

  • Diagnóstico socioeconômico das comunidades tradicionais elaborado;

  • Estratégia de atuação do projeto elaborada junto às organizações locais;

  • Formação em elaboração de projetos para as organizações da sociedade civil atuantes;

  • Oficinas sobre legislação ambiental e comunidades tradicionais em unidades de 

    conservação ambiental realizadas; 

  • Criação, organização e capacitação do sujeito jurídico comunitário responsável pela gestão

    do projeto (Comitê Solar);

  • Anuência do ICMBio para a instalação das placas solares e construção das sedes das 

    organizações envolvidas.

     



Concluídos








Sede: Salvador - Bahia - Brasil / 71 3555-3355 / salvador@avsi.org - Filiais e escritórios: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima.