PROJETOS /
FICHA TÉCNICA DO PROJETO

NOME:
Ciranda Esportiva (BA)

PERÍODO:
Mai/2017 - Dez/2018

PARCEIROS:
Ministério do Esporte por meio da Lei de Incentivo ao Esporte (financiador); Petrorecôncavo e Ferbasa (patrocinadores); Prefeitura de Catu (parceira)

As comunidades de Pedras, Veadinho e Flechas, áreas onde o Projeto Ciranda Esportiva atua, estão localizadas na área rural do município de Catu (BA), município com 52.000 habitantes (IBGE, 2010), região do Recôncavo Baiano. Afastadas dos grandes centros urbanos, as comunidades tem grande carência de serviços de educação e  poucas oportunidades de lazer e de incentivo à prática esportiva.

Nesse contexto, surge o projeto Ciranda Esportiva, que tem como objetivos:

a) Oferecer atividades esportivas no contra turno escolar para 150 crianças e adolescentes residentes nas comunidades de Pedras, Veadinho e Flechas, no município de Catu, matriculados na rede pública de ensino;

b) Disseminar o interesse pela prática esportiva;

c) Promover a saúde do público-alvo atendido pelo projeto;

d) Contribuir para maior socialização e integração dos alunos no ambiente escolar e familiar.

 

 

público-alvo do projeto são crianças e adolescentes de 7 a 17 anos.

 

 

Metodologia

 

O projeto tem como proposta a iniciação esportiva de modalidades coletivas (basquete, futsal, handebol e voleibol) e na modalidade individual (jiu-jitsu).

 

Os módulos referentes às modalidades coletivas são desenvolvidos no formato de rodízio: a cada três meses os alunos trabalharão com uma modalidade, de maneira que todos os alunos beneficiados participem de todas as modalidades ao longo dos 12 meses. Assim, o projeto favorece a prática de atividades desportivas diferentes do futebol.

 

A proposta é que no primeiro ano do projeto as crianças e os adolescentes possam conhecer outras opções e, a partir disso, verificar qual mais lhe atrai. Para a modalidade individual, optou-se pelo jiu-jitsu. Também não há oferta dessa prática nas comunidades do projeto e, além dos benefícios gerados pela atividade física em si, como a melhora do condicionamento físico, alongamento e reflexos mais rápidos, o jiu-jitsu na idade proposta pelo projeto (13-17 anos) colabora para o aumento do autocontrole, segurança, perseverança e disciplina, além de disseminação de valores como respeito e humildade, características necessárias para a formação de cidadãos.

 

 

Categorias de atividades

 

  • Aulas e práticas esportivas de futsal, handebol, voleibol, basquete e jiu-jitsu;
  • Realização de brincadeiras e jogos colaborativos.

 

 

Resultados alcançados (2017)

 

  • Prazer das crianças e dos adolescentes em participarem das atividades;
  • Engajamento dos pais com o trabalho desenvolvido;
  • Reconhecimento das famílias, crianças e instituições parceiras sobre as atividades para o desenvolvimento integral das crianças;
  • 255 aulas realizadas (51 aulas em cada uma das 5 turmas);
  • 18 visitas domiciliares e 11 visitas escolares realizadas;
  • 19 reuniões de pais e engajamento dos pais no trabalho desenvolvido.

 

 

 

 





Em Andamento








Sede: Salvador - Bahia - Brasil / 71 3555-3355 / salvador@avsi.org - Filiais e escritórios: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima.